Paperback ´ Acelera SP PDF Ê



1 thoughts on “Acelera SP

  1. Nelson Nelson says:

    Fruto de um crowdfunding realizado no final do ano de 2017 Acelera SP foi publicado no começo de 2018 e traz consigo uma série de críticas políticas e sociais contemporâneas Digo contemporâneas sem exagero pois estamos falando de temas ue alardeiam nosso cotidiano desde o começo da polarização política atual Isso se torna bastante claro já no título “AceleraSP” era o slogan usado por João Dória à prefeitura de São Paulo conhecido por promover ideias neoliberais em sua campanha Vale lembrar ue Dória se tornou réu por improbidade administrativa devido ao uso do sloganO projeto é de autoria de Cadu Simões um historiador graduado e ue atua como uadrinista desde os anos 2000 Detentor de um prêmio H Mix Cadu é mais um guerreiro ue atua no mercado independente de uadrinhos e se publica pela Internet de forma gratuita e também através de crowdfunding tendo como sua obra mais conhecida o comic “Homem Grilo” além de ter desenvolvido outra H com influências cyberpunk a “Nova Hélade”Já o ilustrador Juliano Kaapora é cursado em Ilustração e História em uadrinhos pela uanta Academia de Artes Desde de muito cedo Juliano trabalhou em diversos segmentos com suas ilustrações e tem como destaue sua participação em obras como “O Guarani” coleção Ópera em uadrinhos Editora Scipione e “O Vira Lata” revista Imaginários Editora DracoPelas temáticas abordadas é de se imaginar ue há uma forte opinião política entremeada a história de Acelera SP Cadu Simões em momento algum tenta esconder sua inclinação política e faz da obra um grande debate ao explorar as condições dos personagens ue habitam essa grande São Paulo futurista Há também ao meu ver uma crítica ao modelo de arte tornado mero produto de consumo através de uma personagem artista e representante da socialiteO desenvolvimento da trama se foca na locomoção de um dia na vida de Amaynara Marcos Rodrigo e Isabela e tem como plano de fundo a atual situação dos povos indígenas brasileiros ue restaram e formaram as ZADs Zona Autônoma a DefenderPor ser um one shot Acelera SP entrega uma história rápida e com final fechado tendo em suas últimas duas páginas uma entrevista em formato web sobre as ZADs Apesar desse interessante formato ue esclarece uestões sobre o surgimento e funcionamento desses locais a H já havia deixado boa parte delas entendidas e outra subentendida Isso criou uma redundância na minha opinião é claro ue teria sido melhor aproveitada explorando os personagens em mais páginas Em uma história peuena e fechada o uso de duas páginas acaba fazendo diferençaA trama consegue costurar a história de todos os personagens e usa a locomoção urbana como agulha Não me recordo de ter lido algum outro conteúdo tão focado em um aspecto e isso foi um atrativo interessante Ainda mais uando as referências aui são tão atuais Uber carros autônomos e os tão aguardados carros voadores uadricópteros apesar deles não aparecerem nas ilustraçõesAinda sobre referências há algumas detectáveis por exemplo o estilo de Amaynara ue lembra o visual de muitas personagens femininas do cyberpunk Em uma cena há uma pichação na parede escrito “Akira” ue também se mostra influente na motocicleta de Amaynara e ue também compartilha certa semelhança com a motocicleta do filme Tron 2010 Em outra pichação lê se “Nova Hélade” ue ao pesuisar se revelou ser outra obra influenciada pelo cyberpunk do autor Cadu SimõesAs características cyberpunk no universo de Acelera SP não estão focadas no elemento cyber portanto não espere por implantes cibernéticos e inteligências artificiais É o punk ue move a história em uma luta contra o sistema As desigualdades sociais permeiam cada página demonstrando ao ponto ue a grande São Paulo chegou ao ter se reduzida a uma corporatocracia ou corporocracia onde os governantes foram trocados por administradores e CEOs A degradação do meio ambiente e a luta pela sua conservação também entram nesse mérito Sem acrescentar ualuer tecnologia futurista a H revela como o cyberpunk ue nasceu como um futuro próximo é um retrato da nossa atualidade Por isso eu vejo a obra como um postcyberpunk ue flerta com o nosso uase ignoto tupinipunkComo eu aduiri minha H através do financiamento do coletivo ela veio acompanhada de dois postais um marcador de página e os panfletos sobre as outras obras do coletivo Petisco A capa é a única parte colorida o miolo é todo em preto e branco enuanto as últimas páginas ue se dedicam a entrevista lista de apoiadores e estudos recebem uma escala de cinza Não encontrei ualuer defeito em minha ediçãoAcredito ue vale comentar ue a obra se encontra registrada em Creative Commons A arte de capa é assinado por Gil Tokio e parte das ilustrações são de autoria de Sam Hart Na página do Catarse é possível encontrar mais informações sobre o universo de Acelera SP ue complementam a história de cada personagem


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Acelera SP ❮PDF❯ ❤ Acelera SP Author Cadu Simões – Natus-physiotherapy.co.uk A história de Acelera SP se passa na grande São Paulo alguns anos no futuro no ual as políticas neoliberais se tornaram hegemônicas e todos os serviços públicos nessas cidades foram privatizados A história de Acelera SP se passa na grande São Paulo alguns anos no futuro no ual as políticas neoliberais se tornaram hegemônicas e todos os serviços públicos nessas cidades foram privatizados ou estão em processo de privatização O foco desta edição será nos serviços de transportes privados por geolocalização como o Uber Iremos então acompanhar o deslocamento de alguns personagens pela grande São Paulo através desses serviços de transporte e nessas viagens mostrar como eles vivem ou sobrevivem em um mundo onde não existe mais seguridade social pelo Estado Na verdade uase não existe mais Estado pois uem manda de fato são as corporações e as poucas famílias abastadas ue são favorecidas por leis políticas e práticas de concentração de renda enuanto a maior parte da população vive na miséria.