Insonho, Durma Bem PDF Ì Insonho, Durma PDF \


Insonho, Durma Bem ☉ [PDF / Epub] ☆ Insonho, Durma Bem By Valentina Silva Ferreira ❤ – Natus-physiotherapy.co.uk O folclore portugu s nost lgico fado e saudade Saudade das tardes sentados, no ch o da sala, a ouvir o av contar sobre o lobisomem medo e respeito Como naquelas noites em que nos deit vamos e pens vam O folclore portugu s nost lgico fado e saudade Saudade das tardes sentados, no ch o da sala, a ouvir Insonho, Durma PDF \ o av contar sobre o lobisomem medo e respeito Como naquelas noites em que nos deit vamos e pens vamos no Insonho ou na Mula sem Cabe a Falar sobre o folclore portugu s viajar pelo interior de Portugal e encontrar as lendas que cheiram a inf ncia e se perderam na pressa de crescer A antologia Insonho Durma bem pretende resgatar essas mem rias trazer ao leitor a inquietude de ser crian a, outra vez, e temer as hist rias destes seres tristes ou mal ficos Aqui re nem se as Mouras Encantadas, o Saca Unhas, o Adamastor, o Carago, o Bicho Pap o e outros numa colet nea que promete embal lo num sonho fant stico e cheio de magia Mas cuidado Eles podem aparecer Durma bem.


10 thoughts on “Insonho, Durma Bem

  1. Ana Ana says:

    Enquanto autora participante desta colect nea, sou desde logo suspeita para falar deste livro Contudo, n o posso deixar de dizer que considero o resultado final magn fico Um livrinho delicioso por fora e por dentro, de contos surpreendentes, que equipam as lendas, cren as e mitos do nosso Portugal, com novas e originais roupagens S o trazidas de novo luz, com renovado f lego, nestes contos repletos de criatividade.Diversos como s o, n o posso tamb m deixar de falar individualmente de cada Enquanto autora participante desta colect nea, sou desde logo suspeita para falar deste livro Contudo, n o posso deixar de dizer que considero o resultado final magn fico Um livrinho delicioso por fora e por dentro, de contos surpreendentes, que equipam as lendas, cren as e mitos do nosso Portugal, com novas e originais roupagens S o trazidas de novo luz, com renovado f lego, nestes contos repletos de criatividade.Diversos como s o, n o posso tamb m deixar de falar individualmente de cada conto, excep o do meu, claro A Noite em que o Bicho Pap o encontrou Kafka em cima de um telhado, de Francisco J.V Fernandes Para mim este conto verdadeiramente magn fico a primeira vez que leio este autor, e pelo que li, n o ser decerto a ltima J h algum tempo que n o lia um conto t o bom, nomeadamente desde que li recentemente os contos das Nove Hist rias de J.D Salinger impressionante como o autor estrutura o texto, como joga com tantos elementos t o complexos, nunca perdendo a clareza e a simplicidade As palavras s o trabalhadas de uma forma muito bonita, revelando uma sensibilidade tocante e uma capacidade de reflex o fora do vulgar Aqui, a cren a talvez mais simples de todo o livro, a do Bicho Pap o leva o autor por temas t o densos como a vida e a morte, a meninice e o envelhecer, o real e o imagin rio realmente extraordin ria a forma como esta hist ria contada, e foi um aut ntico prazer l la Ainda que todos os restantes contos deste livro fossem de fraca qualidade o que n o s o de todo , valeria a pena comprar este livro, nem que fosse para ler apenas este conto Adorei Por Sete Encruzilhadas, Por Sete Vilas Acasteladas, de Miguel Raimundo Gostei mesmo bastante deste conto A hist ria muito interessante, e est foi bem construida e escrita, mas existem tres aspectos positivos que na minha opini o merecem destaque O primeiro prende se com a lenda central do conto a do Lobisomem Dito assim, parece pouco original, e perguntar se o leitor o que poder haver de novo em contos sobre lobisomens Pois , mas n o se deixem enganar Este um dos contos mais originais do livro, e aprendi que ser lobisomem n o se esgota num homem transformar se em lobo e matar pessoas Ali s, por incr vel que pare a, para o lobisomem lusitano isso apenas residual O segundo aspecto prende se com a utiliza o de um narrador, ou melhor narradora, tamb m ela no limiar entre o real e o imagin rio, que pelas suas caracter sticas, oferece ao conto uma energia extra de misticismo Por ultimo, a forma como o autor escreve esta hist ria que n o tem um tempo bem definido mas que remete para o passado N o sei muito bem explicar, mas a escrita deste autor, fez com que me esquecesse realmente que ele existia, fundindo se perfeitamente na narradora anci , e levando o meu imagin rio para os tais tempos remotos, ainda que n o soubesse bem quais Muito bom mesmo Ao Sexto Dia, de In s Montenegro sabido que sou f desta autora, e que a considero uma jovem autora de grande qualidade e com enorme potencial E este conto s vem confirmar aquilo que j sabia de antem o A lenda central ao conto a da Mula sem Cabe a , lenda essa da qual apenas havia ouvido falar N o conhecendo assim qualquer pormenor sobre esta cren a popular, foi uma viagem muito interessante a sua descoberta atrav s deste conto Bem escrito, como n o podia deixar de ser, explora os temas do sagrado e do profano, do pecado, da vingan a e da trai o, do que h de mais negro e vil na natureza humana, mas tamb m do que a salva Gostei muito Ao Meio Dia, de Carlos Silva Por se tratar de Carlos Silva, tinha quase a certeza de que iria gostar deste conto Ainda assim fui surpreendida pela sua qualidade Bem escrito e muito, mas muito interessante, aborda a lenda do Carago, onde entra tamb m uma outra figura do fant stico O Homem das Sete Dentaduras Estas figuras m ticas eram me totalmente desconhecidas, e foram me aqui apresentadas num conto de terror fant stico, mas que no fundo uma linda hist ria de amor, tr gica, como s as hist rias de amor podem ser Na minha opini o, apenas o final, quando o Homem das Sete Dentaduras invade a cabana do Carago, poderia ser mais detalhado Como est , deixa bastante imagina o, o que tamb m n o deixa de ser bom Gostei mesmo muito deste conto Sangue, Suor eUnhas, de Jo o Rogaciano Ap s ouvir os autores apresentarem os seus contos, mal podia esperar para ler este Isto porque a lenda abordada me impressionou terrivelmente a lenda do Saca Unhas , um ser que arranca literalmente as unhas s suas v timas Basta isto para logo me arrepiar Mas este conto tem mais, muito mais Bem escrito, extremamente interessante do in cio ao fim, uma leitura carregada de mist rio e expectativa Para al m do autor ter criado uma excelente hist ria, e t la escrito de forma impec vel, merece um destaque especial, pela fus o t o bem conseguida entre o conto fant stico e o conto policial O nico aspecto que na minha opini o n o me soou muito bem foi a explica o que envolve a chantagem entre o merceeiro e o sacrist o Apesar de n o ser a primeira vez que leio este autor, desta vez tornei me f , e com vontade de ler mais textos de sua autoria Gostei mesmo bastante Duelo de Lendas, de Valentina Silva Ferreira Este conto um aut ntico festival de criatividade, originalidade e imagina o Qual dueloisto aqui um campo de guerra a batalha das lendas D Tamb m neste conto, n o me surpreendi com a sua qualidade, pois conhe o alguns dos trabalhos de Valentina, e tenho a como uma jovem autora muito promissora, com muitas provas dadas, e com um extenso curr culo apesar da sua pouca idade Se bem que sobre a parte fant stica do conto n o h falhas, e apenas coisas boas a dizer, confesso que a constru o dos personagens reais da hist ria foi para mim o nico calcanhar de Aquiles deste conto S o apenas pormenores, que n o t m impacto directo na hist ria, e eu confesso que sou picuinhas nestas coisas, e apenas por isso este facto influenciou negativamente a minha experi ncia de leitura, mas o mais certo passarem despercebidos Resumindo, este um conto muito bom, e que vale bem a pena ler Na Escurid o, de V tor Fraz o Um bom conto, de mist rio e suspense, que me deixou desde o in cio expectante Para al m do cen rio criado, tamb m o estilo de escrita me agarrou desde logo Uma boa hist ria, que apesar de ter v rios elementos que n o s o totalmente originais, acabam por o ser, na medida do contexto criado Recria uma lenda da qual existem v rias vers es por todo o pa s, a da Moura Encantada, num enredo interessante e bem conseguido O local escolhido, na Serra da Estrela, tamb m lhe confere um colorido especial, e n o conseguiria imaginar local melhor para esta hist ria acontecer O desfecho, em minha opini o, necessitava de um pouco mais de explica o, mas resultou perfeitamente, continuando a deixar me em suspenso Talvez tenha sido essa mesmo a inten o do autor Gostei A Voz de Lisboa, de Andr Pereira Infelizmente n o apreciei muito este conto Trata da lenda do Adamastor , mas para mim, est muito confuso, quer na forma de escrever quer no desenrolar da trama A sensa o que tive foi a de que houve dificuldade em encontrar um rumo para a hist ria, e em definir bem o que se queria transmitir Tamb m n o gostei da op o de contar a hist ria na 1 pessoa, pois o autor come ou a fazer me sentir perdida quando o protagonista est na completa escurid o mas ao mesmo tempo faz descri es que para ele seriam imposs veis de ver realmente um conto que marca pela diferen a, que deixa muito imagina o, e que requer do leitor uma grande abertura de esp rito, mas pessoalmente n o o consegu acompanhar Julgo no entanto que esta quest o ser apenas de gosto pessoal, e que a presen a deste conto nesta colect nea faz todo o sentido.Em jeito de nota final, queria ainda congratular a Valentina, pelo excelente trabalho de organiza o deste livro, e agradecer a Eker Sommer o lind ssimo pref cio aos nossos contos E claro Editora Estronho, que produziu um livro numa edi o linda e muito cuidada, e que apostou nos autores portugueses Este um livro que sem d vida recomendo, e de todas as colect neas em que participei, a que eu tenho maior orgulho D


  2. Artur Coelho Artur Coelho says:

    Ao Meio Dia Carlos Siva mergulha nos directamente nos mitos da ruralidade isolada das serranias numa hist ria tr gica Um monstro, que n o realmente um monstro, est condenado por uma maldi o de ci mes a sugar a vitalidade dos campos cultivados para manter viva a mulher que ama, v tima do mau olhado das meninas casadoiras de uma aldeia serrana.Duelo de Lendas Valentina Ferreira traz nos um pouco das lendas das criaturas que assombram a noite madeirense, com um sonho negro que se transforma Ao Meio Dia Carlos Siva mergulha nos directamente nos mitos da ruralidade isolada das serranias numa hist ria tr gica Um monstro, que n o realmente um monstro, est condenado por uma maldi o de ci mes a sugar a vitalidade dos campos cultivados para manter viva a mulher que ama, v tima do mau olhado das meninas casadoiras de uma aldeia serrana.Duelo de Lendas Valentina Ferreira traz nos um pouco das lendas das criaturas que assombram a noite madeirense, com um sonho negro que se transforma numa realidade catastr fica.Na Escurid o V tor Fraz o leva nos s lagoas perdidas nas altas serranias da Serra da Estrela, numa hist ria que recorda um enredo cl ssico de filmes de s rie B Um jovem incauto n o acredita na sorte que tem ao partilhar uma aventura com uma bela e desinibida rapariga que o leva a mergulhar luz da lua, mas sob as guas geladas esconde se um segredo milenar que as lendas locais interpretam como uma maldi o mourisca A Voz de Lisboa Andr Pereira liberta numa Lisboa abalada por um terremoto um adamastor pr ximo dos grandes anci es lovecraftianos Criatura que se ergue das lamas do rio Tejo para purificar a cidade com a for a das guas.A Noite em que o Bicho Pap o encontrou Kafka no cimo de um telhado Francisco Fernandes mistura o horror erudito da Metamorfose de Kafka com os terrores infantis do bicho pap o que espreita na noite para devorar os meninos mal comportados.Sant Iroto Ana Luiz revive mem rias de uma inf ncia de f rias passadas no campo, das maravilhas do contacto com a natureza vista pelos olhos de uma jovem rapariga irrequieta, que n o compreende as rezas que saem da boca dos mais velhos at se cruzar com uma criatura capaz de percorrer seca e meca num sopro de corrida Criatura essa que a menina apenas consegue esconjurar com uma reza intemporal Por Sete Encruzilhadas, Por Sete Vilas Acasteladas Miguel Raimundo leva nos ao passado intemporal ribatejano e s lendas e tradi es sobre criaturas amaldi oadas que se transformam em lobos nas noites de lua cheia um conto que foge ao bvio horror com uma forte dose de piedade pelas criaturas, v timas de maldi o, e que encontrar o a reden o no amor encontrado por entre as densas florestas do interior profundo das serranias portuguesas.Ao Sexto Dia As maldi es que recaem sobre as mulheres perdidas, aquelas que ao ouvirem o seu cora o caem nas m s gra as da sociedade, s o o tema do conto de In s Montenegro Uma s rie de mortes misteriosas abala uma aldeia nortenha A assassina uma mulher b gama, amaldi oada por um dos maridos, e a maldi o ir transmtir se sua irm , que vive amancebada com o p roco da aldeia.Sangue, Suor e Unhas crimes misteriosos, castelos assombrados, vil rias hist ricas que encerram mist rios medievos, t neis secretos e um padre intr pido que com ajuda de um corajoso inspector descobrem que a lenda local assenta na hist ria esquecida de um alquimista que, em tempos longamente idos, descobriu o segredo da imortalidade Jo o Rogaciano encerra de forma muito divertida esta not vel antologia


  3. Alexandra Rolo Alexandra Rolo says:

    Finalmente li o Insonho, uma antologia organizada por Valentina Silva Ferreira e que conta com v rios nomes j nossos conhecidos Vitor Fraz o, Andr Pereira, Francisco Fernandes, Ana Luiz, Miguel Raimundo, In s Montenegro e Jo o Rogaciano.A inspira o para estes contos foram as lendas do folclore portugu s como a do Jo o Pestana, o bicho pap o, entre outras.A capa deliciosa mostrando bem aquilo que se pode esperar do interior, por outro lado a arte gr fica com base nas fotos de cada um dos a Finalmente li o Insonho, uma antologia organizada por Valentina Silva Ferreira e que conta com v rios nomes j nossos conhecidos Vitor Fraz o, Andr Pereira, Francisco Fernandes, Ana Luiz, Miguel Raimundo, In s Montenegro e Jo o Rogaciano.A inspira o para estes contos foram as lendas do folclore portugu s como a do Jo o Pestana, o bicho pap o, entre outras.A capa deliciosa mostrando bem aquilo que se pode esperar do interior, por outro lado a arte gr fica com base nas fotos de cada um dos autores prima pela falta de originalidade e beleza contrastando assim, pela negativa, com a capa.Os contos em si s o engra ados R pidos de ler mas pouco ou nada trazem de novo ao leitor A maioria previs vel o seu desfecho o que para mim um grande no no De uma forma geral esperava mais deste livro.in


  4. Inês Montenegro Inês Montenegro says:

    Quando a Estronho e a Valentina Silva Ferreira anunciaram a antologia, abrindo o call to arms, a tem tica chamou me de imediato a aten o Portugal tem um folclore riqu ssimo em lendas e mitos, n o s muitos como tamb m variados, e apesar de me parecer que este livro apresenta uma boa m o cheia do aproveitamento das ditas, tamb m muito ficou ainda por explorar Espero, portanto, ver outros trabalhos que o fa am.Reflectindo o seu ponto de partida, a antologia mostra nove contos muito diversos ent Quando a Estronho e a Valentina Silva Ferreira anunciaram a antologia, abrindo o call to arms, a tem tica chamou me de imediato a aten o Portugal tem um folclore riqu ssimo em lendas e mitos, n o s muitos como tamb m variados, e apesar de me parecer que este livro apresenta uma boa m o cheia do aproveitamento das ditas, tamb m muito ficou ainda por explorar Espero, portanto, ver outros trabalhos que o fa am.Reflectindo o seu ponto de partida, a antologia mostra nove contos muito diversos entre si, tanto nas lendas abordadas, como nos estilos narrativos T m em comum apenas o folclore portugu s, e embora a grande maioria seja ambientada no rural, tamb m a encontramos excep es Mas melhor ser a opini o individual a cada conto.Review completa em


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *